Sab, 23 de Junho de 2018

Ouro Preto, Mariana e Itabirito: Carnaval da Família (veja fotos) - 21/02/2018 | 19:37

Nas três cidades, as brincadeiras nas ruas e praças deram o tom da folia e alegrou as famílias, com segurança e diversidade. Em Itabirito foi necessário inovar, descentralizando o Carnaval, já Mariana teve que realizar um carnaval diferenciado para o momento de crise financeira e Ouro Preto investiu na tradição, no entanto, ambas as cidades voltadas para um carnaval familiar, em que a segurança foi o ponto principal.

Ouro Preto

O tema da festa foi em homenagem ao Seu Tito, músico de quase 90 anos, continuando com o mote do Carnaval Patrimônio, em que é valorizado o patrimônio tanto material quanto imaterial. Lembrando que ano passado o tema foi os 150 anos do Zé Pereira Club dos Lacaios, bloco mais antigo do Brasil. Além do Zé Pereira, em 2018 mais 26 blocos caricatos animando diariamente as ladeiras da cidade com suas fantasias e sátiras, cada um a seu modo. Pelos quatro palcos espalhados pelo centro histórico passaram mais de 30 atrações, sem contar os shows nos distritos: Lavras Novas, Santo Antônio do Salto, Cachoeira do Campo, Santa Rita e Antônio Pereira. Em Amarantina, São Bartolomeu, Glaura, Rodrigo Silva e Santo Antônio do Leite ainda teve desfilo de blocos carnavalescos e som mecânico.

Para Felipe Guerra, Secretário Municipal de Turismo, Indústria e Comércio, responsável pelo Carnaval, o saldo é extremamente positivo em Ouro Preto. “Foi investido em segurança, em proteção do patrimônio, limpeza das ruas, sem nenhum grande incidente. Tivemos carnaval em 10 distritos de Ouro Preto com quatro palcos espalhados pelo centro histórico, além de som no Antônio Dias e na Bauxita. Recebemos em média 40 a 45 mil turistas por dia, em dados preliminares. O povo de Ouro Preto se juntou aos turistas e aos estudantes, fizeram uma festa maravilhosa e popular nas ruas de Ouro Preto”, comenta.

O público infantil também teve seu espaço garantido: as tardes foram reservadas para os pequenos na Praça Tiradentes (com grande público presente) e nos distritos de Santa Rita, Antônio Pereira, Lavras novas e Cachoeira do Campo. As escolas de samba fizeram um espetáculo à parte, lotando e abrilhantando a Praça Tiradentes na noite de segunda-feira e madrugada de terça, sagrando-se campeã a União Recreativa do Santa Cruz. A segurança foi reforçada e, segundo a Polícia Militar, nenhuma ocorrência de natureza grave relacionada à execução da festa de Carnaval foi anotada, garantindo uma festa segura para a população local e visitantes, como previsto pela organização dos vários setores que atuam na execução do carnaval.

Clique aqui para ver as fotos do Carnaval de Ouro Preto

A Liga dos Blocos também garantiu uma festa inesquecível para a juventude no Estacionamento do Centro de Artes e Convenções da UFOP. Por lá, passaram artistas nacionais como Plabllo Vittar, Nego do Borel, MC Livinho, Molejo, Tuca Fernandes, MC Kevinho, Dennis DJ, entre outros. Durante os quatro dias de concentração dos Blocos no Espaço Folia, as três entidades responsáveis pelos serviços de reciclagem no Município puderam coletar mais de cinco toneladas de materiais recicláveis, entre latinhas de alumínio, plásticos, PET’s e garrafas de vidro, promovendo a reciclagem, gerando trabalho e renda, e contribuindo para a preservação do meio ambiente.

Itabirito

O Itabirito Folia aconteceu de 7 a 13 de fevereiro, com diversos circuitos, descentralizando o Carnaval e atendendo todas as faixas etárias e gostos. Para Ubiraney de Figueiredo Silva, secretário de Patrimônio Cultural e Turismo de Itabirito, é o segundo ano que o Carnaval da cidade é separado por circuitos, dando a opção de o folião escolher aquilo que é do seu maior agrado, “criando a opção também da passagem do carnaval pelo centro histórico, a presença do rock com a Feira Experimente que une gastronomia com cerveja artesanal”. Ele enfatizou a presença das famílias nas ruas. “Essa resposta é muito positiva porque essa formatação nova para o carnaval tinha exatamente a proposta de garantir mais segurança, de minimizar os índices e os indicadores de todo tipo de violência. Acho que a gente já conseguiu! A ideia é ir remodelando gradativamente o carnaval, criando um produto novo. formatando uma oportunidade de geração de renda, geração de trabalho e uma oferta turística mais atraente para Minas Gerais e para o Brasil”, completa.

Itabirito teve 17 blocos da cidade, com a participação de sete blocos de Belo Horizonte. Como novidade, a Caravana Bem Bolado da Alegria percorreu quatro bairros entre sábado e terça-feira. A volta do Império da Saudade também foi destaque em Itabirito. Outro destaque é o Circuito Cervejeiro com nove cervejarias e seis restaurantes. O espaço Kids, montado na Praça da Estação, proporcionou muita diversão para os baixinhos, com pintura facial, oficina de mascaras, recreação e shows que agitaram o espaço. O Circuito Rural proporcionou aos foliões diversidade nas atrações e muita empolgação nos distritos de Acuruí e São Gonçalo do Bação. O Circuito dos Trios é para quem gosta de aproveitar a folia durante toda a madrugada, no entanto, a retirada dos trios do centro da cidade não foi bem visto pelos moradores, que fizeram diversas reclamações nas Mídias Sociais. Segundo Ubiraney, este público que é mais atraído pelos trios elétricos ainda ficaram carentes, “mas as manifestações não se comparam ao tanto de positivismo do que se viu com a presença das famílias nas ruas e a satisfação das pessoas que puderam usar a cidade numa festa que é nacional”, explica.

Para o deputado estadual e ex-secretário de Estado de Turismo, Ricardo Faria, a festa é uma ótima oportunidade de crescimento para a cidade. “É um evento que ajuda a promover a cidade, gera renda, emprego e aumenta a economia do município”. Já o deputado Alencar da Silveira Júnior ressaltou a importância de se fazer uma festa com as características locais. "A gente tem que valorizar o que a cidade e povo têm de melhor”.

Outra atração que encantou a todos na abertura do Itabirito Folia foi o Grupo Candonguêro, de Ouro Preto. O vocalista do grupo, Chiquinho de Assis, elogiou o novo formato do carnaval. “Itabirito está jogando certíssimo ao valorizar a tradição local, já que o carnaval está amparado nos braços da cultura popular. Quando se valoriza a cultura local, a gestão conseguir ir ao encontro dos anseios da população e o carnaval nada mais é do que isso: liberdade de expressão”. O grupo ainda se apresentou no Carnaval de Ouro Preto e Mariana, além das cidades de Diamantina, Ponte Nova e Belo Horizonte.

VEJAS AS FOTOS DO CARNAVAL DE ITABIRITO
Quarta - http://portalantenados.com.br/album/123/itabirito-folia-2018-quarta-feira
Quinta - http://portalantenados.com.br/album/122/itabirito-folia-2018-quinta-feira
Sexta - http://portalantenados.com.br/album/124/itabirito-folia-2018-sexta-feira
Sábado - http://portalantenados.com.br/album/126/itabirito-folia-2018-sabado
Domingo - http://portalantenados.com.br/album/129/itabirito-folia-2018-domingo
Segunda - http://portalantenados.com.br/album/132/itabirito-folia-2018-segunda-feira
Terça - http://portalantenados.com.br/album/133/itabirito-folia-2018-terca-feira
Domingo - Corri Folia - http://portalantenados.com.br/album/128/corri-folia-2018-domingo
Terça - Esquina do Golo - http://portalantenados.com.br/album/134/itabirito-folia-2018-esquina-do-logo-terca

Mariana

Com o tema "Para Viver Mariana", foi realizado entre os dias 8 e 13 de fevereiro o carnaval nas ruas da primeira capital de Minas Gerais. O evento foi realizado em dois palcos, Praça dos Ferroviários e Praça Gomes Freire. A paralisação das atividades da Samarco impactaram a economia do município, que declarou calamidade financeira em dezembro do último ano, devido a baixa arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS). Com isso, o carnaval foi realizado com economia de 60% em relação ao ano de 2017. “Se optássemos por não realizar o Carnaval, prejudicaríamos os proprietários de estabelecimentos comerciais, bem como a rede hoteleira e outros que usam desse período para ganhar o seu dinheiro”, afirmou o prefeito Duarte Júnior.

A decoração foi feita por moradores de Monsenhor Horta, distrito de Mariana (MG), que produziram mais de 100 máscaras de quase 1 metro de altura foram distribuídas pelo centro da cidade,valorizando assim o trabalho dos artesãos do distrito.

O Carnaval foi repleto das tradicionais marchinhas, do samba de raiz e de outros tantos ritmos apresentados pelas bandas locais, além da apresentação da trupe do Circovolante e cortejos de blocos tradicionais como o Zé Pereira da Chácara com mais de 100 bonecos “catitões”. Outro bloco tradicional é a Banda dos Farrapos, que foi criado há mais de 50 anos. Um diferencial foi as escolas de samba se apresentarem na Praça Gomes Freire. Para as crianças, o Clube Osquindô apresentou o Carnavalzim na Praça Freire Gomes.

Para o Secretário de Cultura, Turismo e Patrimônio, Efraim Rocha, o carnaval foi realizado com segurança e tranquilidade. "Foi um carnaval que buscou provocar poucas alterações no dia-a-dia dos marianenses, inclusive no trânsito da cidade. Um carnaval que procurou movimentar a nossa economia, respeitando os comerciantes estabelecidos e abrindo oportunidades eventuais. A analise e a critica caberão aos marianenses, mas fica para nós a gratidão pelo dever cumprido", ressalta Efraim.

Segurança

O 52º Batalhão da Polícia Militar não registrou ocorrências relevantes em Ouro Preto, Mariana e Itabirito relacionadas aos eventos carnavalescos. O policiamento contou com reforço da Academia da Polícia Militar de Minas Gerais e de Unidades especializadas da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Houve, ainda, ampla divulgação de Dicas de Segurança da PMMG, por meio de distribuição de folhetos e nas mídias sociais locais.

Carnaval de Belo Horizonte

Em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira, dia 19 de fevereiro, o prefeito Alexandre Kalil apresentou o balanço do Carnaval de Belo Horizonte 2018 e destacou que o público total da folia deste ano alcançou a marca de 3,8 milhões de pessoas, o que significa um crescimento de 26% em relação à festa de 2017. O patrocínio do Carnaval de Belo Horizonte saltou de R$ 1,5 milhão em 2017 para R$ 9 milhões em 2018, sendo R$ 3,6 milhões em patrocínio direto e R$ 5,4 milhões em estruturas e serviços. O evento teve como patrocinadores a Skol, a Uber e Do Brasil Projetos e Eventos.

Para Felipe Guerra, o carnaval de Ouro Preto não teve muito impacto em relação à Belo Horizonte. "Neste carnaval praticamente dobramos o número de foliões, que segundo dados tivemos 25 mil pessoas na cidade em 2016", explica. Ele ainda comemora os resultados positivos, já que mesmo em uma crise financeira, Ouro Preto teve um patrocínio, praticamente sem gasto do poder público.

"A percepção foi um público grande no carnaval de Itabirito, o que de alguma forma surpreendeu porque Belo Horizonte notoriamente também tem atraído um público maior", comenta Ubiraney Figueiredo ao dizer que a expectativa era de que o público fosse diminuir, no entanto,  "surpreendentemente o público foi muito bom, com bastante gente de fora", completa.

Clique aqui pra ver como foi o BloCão em Belo Horizonte


VOLTAR