Ter, 25 de Abril de 2017

Festival de Fábulas marca o Dia do Livro Infantil - 19/04/2017 | 10:21

Biblioteca Pública de Itabirito realizou programação especial em comemoração à data

Os alunos das escolas municipais Professora Olímpia Mourão Malheiros (Córrego do Bação) e Padre Antônio Cândido (São Gonçalo do Bação), participaram, nos dias 17 e 18 de abril, respectivamente, das comemorações do Dia do Livro Infantil, realizadas na Biblioteca Pública Professor Diaulas de Azevedo, em Itabirito.

A programação, cuidadosamente desenvolvida pela equipe da Biblioteca Pública, girou em torno da obra de Monteiro Lobato. Uma seleção de fábulas foi narrada por meio do Teatro de Fantoches e Cine Livro. As atividades foram encerradas com A Hora da Leitura na Praça e distribuição de livros de literatura e marcadores de livros para os participantes.

A psicopedagoga e contadora de histórias, Silvana Ribeiro de Carvalho, comentou a importância do incentivo à busca pelo prazer da leitura e de sua prática desde a infância. “A leitura é a chave para todo o conhecimento. Por isso, buscamos inspiração em Monteiro Lobato, que foi um grande escritor brasileiro e se dedicou à literatura infantil. Suas obras passaram de geração em geração, oferecendo a oportunidade de trabalhá-las de forma lúdica e interativa. Este incentivo tem grande diferencial na vida de uma pessoa. Por isso, buscamos promover de forma natural e saudável toda a magia e encanto do mundo da leitura!”

A ação – realizada em comemoração ao Dia Nacional do Livro Infantil (18 de abril) – teve o objetivo de desenvolver o gosto pela leitura, valorizar o livro como bem cultural, e contribuir para a formação de leitores autônomos e reflexivos, além de promover o acesso ao espaço público da biblioteca. Para a supervisora da Escola do Córrego do Bação, Núbia Fonseca, “a leitura é a base do ensino e uma importante ferramenta para assimilação de todo e qualquer conteúdo. O aluno que lê bem, faz leituras não somente de matérias, mas do mundo inteiro, construindo, assim, a noção de cidadania”.  


VOLTAR